26/365 Doce & amizade 

E não há distância temporal que não seja recompensada por receber muitos abraços genuínos e ganhar presentes de viagens. Acho que vou ficar longe desse povo mais vezes, pois a saudade se torna ternura, mesmo em meio ao caos. 😉

Anúncios

2 comentários

    • Se puder, leia o poema “Ternura” do Vinícius de Moraes. É um dos que eu mais gosto na vida! 🙂
      Recebi-o desse meu amigo Marcos, escrito a mão, numa folha de caderno.
      Beijos,
      Érika

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s