Er Ist Wieder Da… Você sabe quem!

… ou simplesmente “Ele está de volta” (2015), filme alemão do diretor David Wnendt, baseado no livro homônimo de Timur Vermes. Pensa na mistura entre um riso nervoso e um soco no estômago… Conseguiu imaginar? É mais ou menos isso o que essa história causa.

É ficção? Sim, é. É realidade? O pior é que sim! A situação insólita do Führer saindo de seu Bunker no meio de Berlin no ano de 2014 não parece nenhum pouco absurda em comparação com o sucesso midiático dele e as entrevistas REAIS com uma população que concorda e aprova tudo o que ele diz. Como o perspicaz Sherlock já dizia, a ficção é uma pálida, mas muito pálida representação da realidade.

Impressionante como em poucos dias, Hitler já consegue fechar um panorama econômico e político da Alemanha. Mais impressionante ainda como ele se encanta com a nova arma que ele tem para propagação de ideias: a mídia. Cômico como até ele considera ridículos os neofascistas (ah, não me diga!) e trágico como ele propõe algo ainda mais cruel.

E todos riem, riem, riem. Consideram piada uma mimese histórica que, na verdade, não passa de uma representação catártica de tudo aquilo que as pessoas, quando têm uma oportunidade, conseguem colocar para fora. Há pouco tempo, eu acreditava que a sociedade estava evoluindo (sim, acreditava nisso!), pois determinados comportamentos já não eram mais vistos e/ou tolerados. O filme mostra, no entanto, que tudo isso estava muito bem guardado e o RECALQUE acumulado estava prestes a explodir.

Isso na Alemanha, claro! Aqui, num país cordial e amoroso nada disso acontece, muito menos a possibilidade de uma pífia e burra imitação do Führer aparecer para salvar a pátria da crise (e de TODOS os seus males) e permitir que a barbárie e o recalque imperem. Brasileiro esperando salvador da pátria, imagina! Brasileiro que não estuda (muito menos História), que não se baseia em fatos concretos, que não se limita a receber informação do Facebook e do WhatsApp, que esquece o coletivo em detrimento das vantagens pessoais, que não é humano e sensato, que não é equilibrado e coerente… Isso não existe aqui, é coisa de alemão, tão somente.

Essa realidade tão distante de nós é brilhantemente retratada no filme, que vale MUITO, mas MUITO a pena ser assistido, pois nada melhor que um riso nervoso e um soco no estômago pra conseguir fazer enxergar (e assustar!) o que prolifera por todos os lados.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s